Cesta Login e Senha
Detalhe da Obra
1964- (Autor)





Esqueça tudo o que você já ouviu sobre garças. Na poesia de Lasana Lukata elas surgem como seres mitológicos, que nos tiram do chão para um voo redentor, do desamparo ao aconchego, do lodo ao céu, do lixo ao luxo. Em meio a lembranças de uma infância dura às margens poluídas da Baía de Guanabara aos dias de marinheiro num navio que afundou ao ser rebocado para desmanche, as garças de Lasana são aparições de bom augúrio. Certamente foi com elas que Lasana, “pássaro implume”, aprendeu a ciscar palavras na lama para criar uma poesia luminosa, também de asas imaculadamente brancas. Este livro revela antes de tudo a potência do dom de poeta expandindo os limites do menino simples, filho de pai pedreiro e analfabeto, criado na Baixada Fluminense. O pai rude, de “patas leoninas”, que vivia de chapiscar cimento nas paredes, gerou um poeta de escrita refinada, de versos delicados e imponentes. A arte de Lasana é encantar os leitores e nisso ele nos leva muito alto.
0 0
avaliações 0
sua avaliação
N.A.BibliotecaSeçãoColeçãoLocalização FísicaSituaçãoData Devolução
421039B869.1 L954g ex. 1Disponível

Comentários ( 0 )

Resenhas ( 0 )
Adicionar à lista
Lista temporária
Reservar/Solicitação de empréstimos